Projeto Hagaka

Hagaka é o nome do ritual dos arqueiros do Alto Xingú. Essa tradição é um ritual inter-tribal envolvendo as comunidades do Alto Xingú.

Nesse ritual nós cantamos e dançamos em homenagem aos grandes arqueiros que faleceram. No ritual queimamos os arcos dos guerreiros para que os arcos passem para plano espiritual junto com seu dono. 

O projeto busca oferecer um pacote etnoturistico, que incluirá o transporte de Querência até a Aldeia Matipú no Alto Xingú, alimentação, hospedagem na própria aldeia e um guia indígena. 

O projeto busca a recuperação da ancestralidade no Alto Xingú e a valorização de nossa cultura. 

Minha História 

Meu nome é Kaluhi Matipú e tenho 23 anos. Eu nasci no Alto Xingú e hoje moro em Canarana. Sou um Jovem Embaixador e represento minha Aldeia Matipú. Hoje eu corro em busca de parcerias de turismo para minha aldeia. Meu sonho é levar turistas e pessoas importante para minha comunidade para mostrar minha cultura e minha ancestralidade para entenderem e valorizarem nosso estilo de vida na aldeia. Estou viajando para cidades como São Paulo em buscar parcerias e me tornei um Jovem Embaixador de minha comunidade para trazer um impacto positivo para meus parentes. Trabalhei na cidade para tentar juntar um dinheiro para ajudar minha comunidade e para entender como os não indígenas pensam e quebrar o preconceito que existe contra minha comunidade. 

 

Minha comunidade chama-se Matipú e está localizada no Alto Xingu. Na minha aldeia Kalapalo, tenho grande admiração pelo cacique Tafukuma, ele é respeitado por toda a comunidade do Alto Xingú por ser um grande líder. Uma importante tradição de nossa comunidade é o ritual dos arqueiros. Por não ocorrer frequentemente, tenho medo que a tradição morra. Hagaka é o nome desse ritual. Nesse ritual, homenageamos os grandes arqueiros que faleceram e queimamos os arcos dos guerreiros para que os arcos passem para plano espiritual junto com seu dono. Entretanto, muitos indígenas não entendem a cultura e não a valorizam, por isso é importante promover eventos culturais que fortaleçam e tragam valor a nossa cultura.  

WhatsApp Image 2022-02-06 at 18.14.09.jpeg

 

Muitos indígenas não têm a oportunidade de aprender e entender a própria. Por causa desse problema, nossa cultura está enfraquecendo. Há 5 anos comecei a perceber esse problema quanto me tornei adulto. A imposição da cultura da não-indígena e próprio preconceito com nossa cultura por aqueles que não entendem seu valor são os culpados por esse problema. Acredito que os caciques e a própria comunidade deveriam estar atuando ativamente para resolver esse problema. Por isso eu estou buscando parcerias para estimular nossa cultura. Os mais afetados por esse problema são os jovens que não estão tendo a oportunidade de vivenciar a nossa rica cultura que já é milenar. Agora, estão ocorrendo menos eventos culturais, por exemplo, esse ano não tivemos a festa do Moitara que deveria ocorrer todos os anos para fortalecer os laços entre as aldeias do Alto Xingú. Isso tem me afetado e eu fico me sentido fraco e triste. Assim, estamos nos reunindo para que tentar trazer de volta as tradições perdidas. Sem cultura o indígena perde sua identidade, perde tudo e não é nada. 

Estou em busca de parcerias que possam nos ajudar em projetos etnoturísticos.

Matipukaluhi@gmail.com